Navegue Por Aqui

Consumidor paga na conta de luz de irrigação de soja a térmica a carvão

Data: 14/06/22

A limitação do ICMS sobre energia, aprovada pelo Senado nesta segunda (13), não vai frear o encarecimento da conta de luz enquanto governo e Congresso insistirem em repassar para a tarifa os altos custos de “puxadinhos” que atendem a grupos privados e interesses políticos, afirmam especialistas.

“Congresso e governos usam a conta de luz para esconderem ineficiências da política pública e atenderem lobbies privados, beneficiando grupos de interesse, porque é muito difícil para a dona Maria ver o que colocam lá e conseguir reclamar”, diz Ângela Gomes, consultora para assuntos estratégicos da PSR.

Levantamento da consultoria mostra que os tributos pesam mais na tarifa, representando 32% do total, com destaque para o ICMS. O aumento, porém, é puxado pelos encargos, como se chamam os subsídios na energia. Eles estão concentrados na CDE (Conta de Desenvolvimento Energético).

Por trás dessa alta está, por exemplo, a prorrogação do prazo de validade do subsídio a térmicas a carvão. Neste ano, custa R$ 907 milhões na conta de luz, 21% mais que no ano passado.

Confira a reportagem completa em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2022/06/consumidor-paga-na-conta-de-luz-de-irrigacao-de-soja-a-termica-a-carvao.shtml

Fonte: Folha de S. Paulo